Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Professora da UFPA é uma das vencedoras do prêmio L'Oréal-UNESCO-ABC para Mulheres na Ciência
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Professora da UFPA é uma das vencedoras do prêmio L'Oréal-UNESCO-ABC para Mulheres na Ciência

  • Publicado: Quinta, 22 Agosto 2019 13:23
  • Última Atualização: Quinta, 22 Agosto 2019 13:25

 

O projeto “Genes de resistência a antibióticos: Uma abordagem One Health para o monitoramento da Saúde Pública na Amazônia”, da professora Adriana Ribeiro Carneiro Folador, recebeu o prêmio L'Oréal- UNESCO-ABC para Mulheres na Ciência/2019. A docente foi premiada na categoria "Ciências da Vida", por sua pesquisa sobre a genética das bactérias resistentes a antibióticos em pacientes e no meio ambiente da Amazônia.

A pesquisa faz parte do projeto que envolve a caracterização genética das bactérias resistentes aos antibióticos encontradas em diferentes ambientes na Amazônia, e busca ampliar as análises para o ambiente hospitalar, de produtos de origem animal e do solo. Desde 2013, ano em que a professora iniciou sua carreira como docente e pesquisadora na UFPA, o projeto focou investigar a genética das bactérias resistentes aos antibióticos em ambientes aquáticos e entender como elas se disseminam nos principais mananciais que abastecem a cidade de Belém.  

De acordo com a professora, o projeto é de grande relevância para a região amazônica, pois irá gerar dados que contribuirão com o Plano de Ação Nacional para Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos do Brasil (PAN-BR), que é elaborado em convergência com os objetivos definidos pela aliança tripartite entre a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

adriana“A resistência aos antimicrobianos (AMR) é um dos maiores desafios para a saúde pública e está sendo tratada no contexto mundial e nacional, aplicando-se a abordagem de Saúde Única. Embora o desenvolvimento da AMR seja um fenômeno natural dos microrganismos, está ocorrendo uma maior pressão seletiva e a disseminação pode ocorrer por alguns fatores, como o mau uso de medicamentos antimicrobianos na saúde humana, o que requer o trabalho em conjunto da saúde humana, animal e ambiental”, afirma Adriana Ribeiro Carneiro Folador.

Dados inéditos - A pesquisa realizada por Adriana Folador irá gerar dados inéditos de genomas e metagenomas em larga escala, que permitirá conhecermos a diversidade microbiana de diferentes ambientes na Amazônia. Além da caracterização da diversidade bacteriana, ela aborda o surgimento dos mecanismos genéticos de resistência aos antibióticos e como estes contribuem para a disseminação dos genes de resistência, bem como visa identificar a presença de contaminantes que possam exercer influência sobre o desenvolvimento de bactérias multirresistentes.

Atualmente, a pesquisadora desenvolve suas pesquisas atuando como membro permanente em dois Programas de Pós-graduação na Universidade Federal do Pará (UFPA): Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários e de Biotecnologia, e membro colaborador do programa de Pós-graduação em Genética e Biologia Molecular.

Prêmio L'Oréal – Motivado pela transformação do panorama da ciência no país, favorecendo o equilíbrio dos gêneros no cenário brasileiro e incentivando a entrada de jovens mulheres no universo científico, em sua 14° edição, o programa premiou 7 jovens cientistas, do norte ao sul do país, divididas entre as áreas de Ciências da Vida, Física, Matemática e Química.

“Os recursos recebidos com o prêmio L’Oréal – UNESCO - ABC Para Mulheres na Ciência/2019 serão muito bem-vindos para manter as minhas atividades de pesquisa, mas o ganho maior é com a visibilidade e reconhecimento, tanto para mim quanto para a região Norte e a presença das cientistas ali. Aqui na Amazônia são poucas as mulheres que conseguem se destacar em termos de visibilidade. Quando recebi a ligação, nem acreditava. Uma notícia maravilhosa!”, celebra Adriana Folador.

Texto: Gilberto Moura – Assessoria de Comunicação da UFPA
Arte: Reprodução/Google

registrado em:
Fim do conteúdo da página