E-mail
UFPA sedia o 38º Congresso do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior Imprimir
Escrito por Administrator   
Ter, 05 de Fevereiro de 2019 08:41

As ameaças ao ensino das universidades públicas, os cortes orçamentários e a retirada de direitos trabalhistas são alguns dos assuntos que estiveram em pauta na última semana, durante o 38º Congresso do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino superior - ANDES-SN.  O encontro ocorreu de 28 de janeiro a 2 de fevereiro, no campus da Universidade Federal do Pará em Belém (PA), com a participação de delegados das regionais da ANDES-SN.

A programação foi aberta na segunda-feira, 28 de janeiro, no auditório do Centro de Eventos Benedito Nunes. O evento foi organizado pela Associação dos Docentes da UFPA (Adufpa – Seção Sindical da ANDES-SN) e teve como tema central “Por Democracia, Educação, Ciência, Tecnologia e Serviços Públicos: em defesa do trabalho e da carreira docente, pela revogação da EC/95”.

Os participantes receberam as boas-vindas, com a apresentação artística do grupo Iaçá, ao som de muito carimbó. Os dirigentes da UFPA, da ANDES-SN, do Sinditifes, da Adufpa e representantes de movimentos sociais e dos estudantes participaram da mesa de abertura. Durante os pronunciamentos, destaca-se o enfrentamento aos desafios que se apresentam com as mudanças que o novo governo acena para 2019 em relação à educação pública e às conquistas de direitos dos servidores.

“Esse congresso se inicia com um grande desafio, que é o da conjuntura pela qual passamos, e esta conjuntura vai exigir que nós tenhamos a capacidade, dentro das nossas diferenças e divergências políticas, de construir resoluções unitárias, o que implica um amplo conjunto de ações”, afirmou o presidente da ANDES-SN, Antônio Gonçalves.

A diretora-geral da Adufpa-SSind e membro da comissão organizadora do evento, Rosimê Meguins, relembrou que o Congresso em 2019 marca o início das celebrações dos 40 anos de fundação da seção sindical. “O Sindicato Nacional abre hoje um evento que pra mim tem um grande significado. Em 1979, alunos e professores se organizavam para que nós tivéssemos nossos direitos garantidos e pudéssemos resistir ao que hoje está nos ameaçando”.

Em seu discurso, o reitor Emmanuel Tourinho, falou do projeto das universidades públicas, em favor da construção de uma sociedade mais justa e soberana. Também destacou a importância da Instituição como espaço plural, de debate de ideias e de respeito à diversidade.

“Esta universidade, como as demais universidades, justamente porque cultiva o debate, o diálogo, o enfrentamento de ideias, é uma Instituição plural. Aqui circulam diferentes entendimentos da sociedade, todas as visões sobre o que deve ser o nosso futuro, sobre as políticas públicas no nosso país. As universidades também são plurais do ponto de vista das suas gestões. O que há de comum entre os vários dirigentes é que todos têm o respeito de suas comunidades, a capacidade de liderança e o compromisso de manter esse ambiente de pluralidade das ideias e de respeito à diversidade”.

Programação – Na terça (29) e na quarta-feira (30), a programação incluiu discussões em grupos dos temas relacionados com as políticas sociais e com o plano geral de lutas. Na quinta (31) e sexta-feira (1º) houve plenária, com cada tema debatido em grupo.

Texto: Assessoria de Comunicação da UFPA
Fotos: Alexandre Moraes

 

Copyright © 2016 Instituto de Ciências da Arte - UFPA

Avenida Presidente Vargas, S/N, Praça da República - Belém - Pará - Brasil, CEP 66017-060 - Tel: Secretaria: (91) 3241-5801, Fax: (91) 3241-8369. E-mail: ica@ufpa.br